Notícias

Polícia Rodoviária Federal quer implementar blockchain nas estradas

Polícia Rodoviária Federal quer implementar blockchain nas estradas

As rodovias brasileiras são bastante importantes para o país, guiando trabalhadores, produtores e entregadores. Ao mesmo tempo, são também marcadas por acidentes, condições precárias e trânsito de mercadorias ilegais e criminosos. Por isso, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) tem um papel de fiscalizar as ações que ocorrem nas pistas.

 

Para melhorar o monitoramento das vias, a PRF está elaborando um projeto bastante ousado de digitalizar as informações da instituição e criar ainda um sistema de interação direta com a sociedade. A expectativa é que isso leve a uma redução de custos e um serviço às pessoas de melhor qualidade.

 

“Vivemos em tempo de mudanças e transformações sem precedentes: a tecnologia e a exponencialidade da era da informação têm mudado a sociedade e suas expectativas sobre as instituições. É nesse sentido que ganham destaque o desenvolvimento das nossas competências e o investimento em tecnologia, para que a gente antecipe o futuro, impulsione a nossa eficiência e potencialize o compartilhamento do conhecimento”, comentou o diretor-geral da PRF, Eduardo Aggio.

 

Segundo a autoridade, a segurança pública continua sendo responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal em todas as vias de sua responsabilidade, mas que a modernização do órgão é fundamental para fiscalizar, principalmente, pontos estratégicos da vias. Entre uma dessas “atualizações”, o blockchain, tecnologia base das criptomoedas, deve ser usada.

 

“Nós empregaremos tudo o que há de melhor na tecnologia: inteligência artificial, robótica, automação, algoritmos, blockchain, computação em nuvem, conectividade, internet das coisas, e qualquer outro meio ou ferramenta que nos permita ganhos exponenciais nas entregas institucionais”, explicou Aggio.

 

Embora não tenha sido especificado como essas tecnologias, principalmente o blockchain, serão utilizadas no controle das rodovias, é nítido, não apenas na PRF, mas em vários outros setores, como a base das moedas digitais está sempre presente nos processos de inovação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *